Electric Gypsy lança single e lyric 'The Devil Made Me Do It'

A banda mineira de hard rock Electric Gypsy, formada por Guzz Collins (vocal), Nolas (guitarra), Pete (baixo) e Robert Zimmerman (bateria), apresenta o single e lyric video de "The Devil Made Me Do It", faixa que integra o repertório do álbum de estreia, homônimo, previsto para sair em 29 de abril. Produzido e mixado por Cris Simões, do Pacific Studio, de Belo Horizonte (MG), e masterizado por Icy Sasaki, o material sucede o EP "Lady Luck", lançado digitalmente no segundo semestre de 2020.

"Inspirada por clássicos como Kiss e Mötley Crüe, pela temática de filmes de terror e a representação do 'diabo', 'The Devil Made Me Do It' apresenta um tom sinistro, mas ao mesmo tempo empolgante, com um refrão chiclete perfeito para se cantar junto", comentou o vocalista Guzz Collins, que usa filmes como inspiração para escrever as letras. "No novo single há diversas referências aos filmes 'A Bruxa' (2015), 'Hereditário' (2018) e 'Endiabrado' (2000), onde os personagens são influenciados a fazer coisas que estão fora do seu controle por uma força maior", acrescentou.

Confira o lyric video de "The Devil Made Me Do It", produzido por Henrique Baptista, em https://youtu.be/5J3BsMKwP28
 

"Buscamos explorar uma interpretação mais direta da letra, utilizando as imagens de cobra, fogo, crânios humanos e de bode, símbolos que já são comumente associados a imagem do 'diabo' e pecado". Além disso, também foram usadas imagens de raios, trovões e cartas de tarot, para fazer um paralelo com a identidade visual do nome da banda e trazer um ar mais místico", detalhou o guitarrista Nolas.

O repertório de "Electric Gypsy" traz, além das seis faixas do EP "Lady Luck", músicas que se aproximam mais dos anos 1980, como "Echoes", "Hit and Run" e "The Devil Made Me Do It". "Somos inspirados pela atitude e as composições marcantes dos grandes nomes da música da década de 70 e 80, mas estas composições são como uma viagem à sonoridade dos anos 80, com o uso de sintetizadores e refrãos pegajosos", analisou o guitarrista Nolas.

O álbum também conta com participações especiais de Cris Simões (hammond, rhodes, violão), Flávio "Jagger" Simões (teclado, piano e synths), Fabrício Hernane (trombone), Hilton Lima (trompete) e Jacques Anderson (saxofone). 

Repertório de "Electric Gypsy":
1. Echoes
2. Hit and Run
3. Shoot ‘Em Down
4. Modern Love
5. Roundabout
6. Nine Lives (Until I Die)
7. Love Bomb
8. Wild Kiss
9. Rivers of Tomorrow
10. Let It Roll
11. The Devil Made Me Do It
 
Ouça o single "The Devil Made Me Do It" nas plataformas de streaming em https://electricgypsy.hearnow.com/the-devil-made-me-do-it

Contatos:
Facebook: facebook.com/electricgypsyband
Instagram: instagram.com/electricgypsyband/
Twitter: https://twitter.com/egypsyband 
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 
Imprensa - ASE Music: asepress.com.br/music | O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Metralion retoma as atividades e lança single

Após 32 anos de ausência, o grupo carioca de thrash metal Metralion lança o single "Pigs of Law+Penury", que traz a regravação de duas faixas do álbum de estreia, "Quo Vadis" (1988). "Os temas foram rearranjados e as letras aprimoradas porque, apesar do longo tempo em que foram originalmente escritas, são bastante atuais. A crítica social é tema em todas as músicas da banda, com ênfase em tópicos urbanos", explicou o baterista Roberto Loureiro. "Enquanto 'Pigs of Law' é uma crítica às forças da lei em todas as esferas da vida brasileira – os poderes judiciário e legislativo e a polícia –, 'Penury' é um retrato das condições miseráveis em que vive uma parcela significativa das crianças brasileiras", acrescentou o vocalista Rica.
 
Ouça o single "Pigs of Law+Penury" em https://youtu.be/eG7HL1X4Fj4



A gravação, mixagem e masterização do single foram feitas entre março e abril de 2021, no Estúdio Flames (RJ), com o engenheiro de som Victor Barbosa, que já trabalhou com NervoChaos. Já a foto de capa foi capturada pelo baterista Roberto Loureiro durante uma tempestade de relâmpagos em Ipiabas (RJ), enquanto a arte foi feita por Mariana Fidélis.
 
O retorno
A repercussão positiva ao lançamento dos álbuns "Quo Vadis" (1988) e "A Mosh in Brazil" (EP, 1989) pelo selo chinês Awakening Records, em novembro de 2019, foi o incentivo para uma reunião entre Rica (vocal), Fernão Carvalho (guitarra) e Roberto Loureiro (bateria). "Assim, o retorno oficial do Metralion se deu no fim de 2020. Posteriormente, Alex Cavalcanti, guitarrista que substituiu Fernão em 1988, entrou no projeto para ser o guitarrista solo", detalhou Fernão Carvalho. "Passamos a ensaiar semanalmente desde o início de janeiro e já temos cinco músicas finalizadas para o que virá a ser um novo disco de estúdio, a ser lançado no segundo semestre pelo selo Dies Irae", concluiu Loureiro.
 
Mídias sociais:
Instagram: instagram.com/metralion86/
Twitter: https://twitter.com/Metralion
Facebook: facebook.com/Metralion
 
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.



Imprensa - ASE Music: asepress.com.br/music | O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Motorhammer apresenta making of das gravações de bateria

O Motorhammer, projeto criado pelo baterista e vocalista Edson Graseffi para celebrar seus 35 anos de carreira no heavy metal e que é completado por Renato Haboryni (guitarra) e Daniel Corvo (baixo), atualmente prepara o EP de estreia. As sessões de bateria foram registradas e agora o making of está disponível no canal do YouTube. "Neste making of está registrado um pouco do que foi a sessão de gravação das cinco faixas que compõem o EP do Motorhammer", revelou Graseffi. "Tive o cuidado de gravar essas baterias na maior 'pressão' possível, para que não fosse necessário o uso de replaces no som da  bateria. Eu queria um som verdadeiro nesta gravação e isso é o que vão ouvir nessas músicas", acrescentou o baterista e vocalista.
 
Edson Graseffi, atualmente no Cosmic Rover, ressaltou que gravou as linhas de bateria pensando na forma como devem soar ao vivo. "Além de baterista, também sou o vocalista da banda. É sabido que existem outros bateristas que cantam, mas meu caso é um fato não usual. Dan Beehler (Exciter) e eu talvez sejamos os bateristas do cenário mundial do metal que também são  vocalistas, em tempo integral, usando dois bumbos", enfatizou. "Tive o cuidado de manter os arranjos mais fiéis possíveis à forma como toco ao vivo e, claro, pensando nas vocalizações. Acredito em discos com sonoridade real e orgânica, e a minha intenção foi soar natural, sem recursos de edições extremas, como é comum hoje em dia", completou.
 
Veja o making of em https://youtu.be/ROXtsTM2sOI



O material do Motorhammer trará músicas de quase todas as bandas antigas que Graseffi integrou, como Panzer, Reviolence e Punch. "É uma volta no tempo, pois resgato músicas incríveis que ficaram esquecidas em antigos discos e velhas fitas K7. Reformulamos os arranjos e as letras, trazendo para o momento atual, e isso está tornando o material incrivelmente atual, mas, claro, com um pé no passado clássico do cenário metal de São Paulo", concluiu. 

Site oficial: www.edsongraseffi.com.br
Instagram: @motor.hammer | @edsongraseffi
YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCgGCMi8X1VeplzkORTz58oQ




Imprensa - ASE Music: asepress.com.br/music | O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.


 

 

 

Aneurose: álbum 'Made in Rage' disponível nas plataformas de streaming

Após apresentar o videoclipe da faixa "Ruptura", a banda mineira Aneurose disponibilizou o novo álbum, "Made in Rage", nas plataformas de streaming. Em "Made in Rage", Wall Almeida (vocal), Sávio Chaves e Raphael Wagner (guitarras), Sthéfano Dias (baixo) e Kiko Ciociola (bateria) objetivaram manter a essência da banda, mas injetando ousadia e liberdade. O sucessor de "Juggernaut" (2016), gravado no Kolera Studio e que teve arte de capa a cargo de Patrick Morais (Black Hearts Studios), foi produzido pela banda e Celo Oliveira, que cuidou da mixagem e masterização. "Além das plataformas de streaming, como estão todos os nossos trabalhos anteriores, a versão física de 'Made in Rage' estará disponível a partir de maio", revelou Wall Almeida. "As músicas estão muito mais afiadas que no álbum anterior. Por isso, a evolução das composições e da produção é nítida. Além disso, também conseguimos excelente equilíbrio entre agressividade e melodia", acrescentou Raphael Wagner.
 
Além dos álbuns "From Hell" (2013) e "Juggernaut" (2016), o grupo criado em 2002 na cidade de Lavras (MG), participou de tributos da gravadora inglesa Secret Service, com versões para AC/DC e Black Sabbath, e também de uma coletânea ao Sepultura com uma versão de "Sepulnation".
 
O repertório de "Made In Rage" é o seguinte:
01 - Ruptura (03:34)
02 - Sinner (04:05)
03 - That's It (02:57)
04 - Self-Esteem (04:51)
05 - Firemaker (04:39)
06 - Coolzão (02:07)
 
Ouça o álbum nas plataformas de streaming em https://linktr.ee/aneuroseband
 
Confira o videoclipe, produzido pela MVP Filmes, em https://youtu.be/YpQxQ8SGENc



Segundo o vocalista Wall Almeida, a letra de "Ruptura" traz um tema atual sobre a situação da pandemia no Brasil. "É praticamente um desabafo. Ver tantas pessoas sofrendo, morrendo sem oxigênio, filhos perdendo pais e mães, hospitais sem vagas em todo canto e a irresponsabilidade de alguns que vão a festas, praias e outras aglomerações nos revolta. A letra trata disso, e é um alerta para que a sociedade entenda, de uma vez por todas, que esse é um problema nosso e se cada um fizer a sua parte iremos sair dessa mais rápido, com menos mortes e sofrimento", concluiu.

Site: www.aneurose.com.br
Facebook: facebook.com/aneurose
Youtube: youtube.com/aneurosetv
Instagram: @aneurose
 
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.



Imprensa - ASE Music: asepress.com.br/music | O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Loss: novo single/clipe traz participação do rapper Roger Deff

O trio mineiro Loss, formado por Marcelo Loss (vocal e baixo, ex-Concreto), Edu Megale (guitarra, The Mist e D.A.M.) e Teddy Bronsk (bateria, ex-Witchhammer e Concreto), apresenta "Até Quando", segundo single e videoclipe extraído do EP "Let's Go", lançado no final do ano passado. Assim como o vídeo anterior, para a faixa "Burn Inside", a produção e direção ficaram a cargo de Ed Zimmerer.
 
"A letra de 'Até Quando' critica a violência e o preconceito contra a população negra, tanto no Brasil como em todo o mundo, algo inadmissível. A música conta com a participação especial do rapper mineiro Roger Deff, uma referência da cultura Hip Hop de Minas e do país, que também participa do clipe", declarou o vocalista e baixista Marcelo Loss. "Quando compusemos a música 'Até Quando', que fala sobre racismo e violência contra a população negra, notamos um groove meio Rage Against the Machine e aí veio a ideia de inserir um hip-hop. Como Deff é referência no rap, sugerimos que ele cantasse uma parte", acrescentou.
 
O vídeo, que teve sua estreia na TV pelo programa Alto Falante (Rede Minas/TV Brasil) no último dia 10 de abril, está disponível no canal do Youtube da banda. Confira em https://youtu.be/zJU3EhR62_8



O EP "Let's Go", gravado no estúdio Riff, em Belo Horizonte (MG), teve mixagem e masterização a cargo do renomado produtor dinamarquês Tue Madsen Tue Madsen (Rob Halford, Meshuggah, Vader, Sick Of It All, Moonspell, Behemoth, Dark Tranquillity e Kataklysm). "Nossa sonoridade remete aos clássicos, com influências de classic rock, stoner, metal, hard rock, mas tudo temperado com muito groove e com referências modernas", descreveu Marcelo Loss.
 
O Loss está atualmente em processo de composição do primeiro álbum, planejado para ser lançado ainda este ano. "Queremos lançar videoclipes de todas as faixas do EP, mas estamos trabalhando em 'full album', que deverá trazer as quatro músicas do EP e mais seis novas", concluiu o vocalista e baixista.
 
Sites relacionados:
https://www.lossband.com
https://linktr.ee/Lossband
 
Ouça o EP "Let's Go" no Spotify:
https://open.spotify.com/artist/4vLe9mv8ulQuD9dA9IFySS
 
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.



Imprensa - ASE Music: asepress.com.br/music | O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Vomit Bag Squad lança single com letra inspirada no filme 'Christine, o Carro Assassino'

O Vomit Bag Squad, formado no ano passado por Jhon França (guitarra, bateria e baixo, Cerberus Attack, Eskrota e Blasthrash) e Daniel Pacheco (vocal, Kultist, Farsa, ex-Cursed Slaughter), apresenta "Soulmates Beyond The Flesh", primeiro single e vídeo. Como a proposta do duo, que musicalmente mescla thrash, death metal e punk/hardcore, tem como foco contar histórias de filmes de terror em suas letras, o primeiro single traz a faixa "Soulmates Beyond The Flesh" inspirada no filme "Christine, o Carro Assassino" (1983). Já no "lado B", "Tomatoes of Death" traz uma temática que aborda o filme "O Ataque dos Tomates Assassinos" (1978). "As duas faixas do single foram sacadas do repertório do álbum 'Tales From the Bag', que sairá ainda em 2021 pela Marquee Records. Elas foram escolhidas porque são as que apresentam mais a cara da banda. Uma é bem rápida e curta, e a outra mais trabalhada, com traços de progressivo, thrash e speed metal", detalhou Jhon França.
 
As composições, que integrarão o álbum "Tales From the Bag", foram feitas durante a quarentena, quase totalmente via internet. "Nós mesmos gravamos, produzimos, mixamos e masterizamos. Iríamos fazer apenas seis músicas, mas, após enviarmos o material, Armando, da Marquee, nos fez a proposta de lançar um full com 10 músicas e um cover. Aceitamos o desafio e a composição toda rolou muito pela Internet. Jhon, gravando os riffs por uma interface e uma bateria eletrônica, ia me enviando e eu ia escrevendo os vocais em cima. Em uma ocasião, nos reunimos na minha casa e gravamos o grosso do material, as faixas definitivas de guitarra e baixo. E fizemos a mixagem e masterização depois muitas horas de videoconferências", revelou Daniel Pacheco. "O grupo tomou forma no período de lockdown. Comecei a compor e Daniel Pacheco a escrever as letras. Fomos nos animando com o resultado, pois colocamos toda a nossa experiência de anos de estrada e, claro, nosso amor por filmes de terror", acrescentou Jhon França.
 
Confira o vídeo de "Soulmates Beyond The Flesh" em https://youtu.be/JwjT00JMm14

O nome Vomit Bag Squad veio de uma brincadeira da primeira vez que Jhon França foi tocar no Rio de Janeiro, em 2011. "Era a primeira vez que sairia do Estado de São Paulo para tocar. Bebi muito no dia anterior e algo deu errado. Assim, passei as seis horas de viagem com a cabeça para fora da van, vomitando tudo que tinha direito. Quando finalmente tive a ideia de pedir uma sacola pra alguém, para parar de sujar a van que estava nos levando e os carros da rodovia que não paravam de nos xingar, um amigo nosso, Marcello Kaskadura, olhando aquele motim de pessoas tirando sacola das bolsas com medo de eu vomitar neles, indagou: 'Vomit bag... Vomit bag squad'. Isso nunca mais saiu da minha cabeça", recordou Jhon França.


 
O single, que teve arte a cargo de Nayara França, está disponível nas plataformas de streaming. Ouça no Spotify em https://is.gd/Lslcup
 
Contatos:
Facebook: www.facebook.com/vomitbagsquad
Instagram: @vomitbagsquad
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Imprensa - ASE Music: asepress.com.br/music | O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Opus V apresenta 'Universe of Truths' e prepara novo material

O grupo de prog metal Opus V, formado atualmente por Paulo Lima (vocal), Claudio Passamani (guitarra), Lucas Araujo (guitarra), Tiago Moreira (baixo), Miguel Muniz (bateria) e Dio Lima (produtor e tecladista), iniciou sua trajetória em 2011 a partir de um projeto intitulado Blessed. Passamani, então, adicionou novas composições que deram origem ao álbum "Universe of Truths". "Nesta fase inicial, antes da formação fechada que temos agora, gravamos o disco com convidados. No caso da bateria, ao procurar músicos com influência musical progressiva, acabamos contratando Lufeh (ex-Oficina G3), que é influenciado por Mike Portnoy e Neil Peart", recordou Cláudio Passamani.
 
Influenciados pela ideia de concursos de TV na linha "Ídolos", foi aberta uma campanha na Internet chamada "Vocal Idol Opus V". "Após uma seletiva, chegamos a cinco finalistas e, depois, escolhemos Paulo Lima por sua voz marcante", explicou Dio Lima. "Além disso, trata-se de um material que contém vários músicos extremamente e conhecidos do cenário, como o vocalista Zak Stevens (Archon Angel, Savatage, Circle II Circle) e o baterista Ricardo Confessori (Angra, Shaman)", declarou o produtor e tecladista Dio Lima.
 
"Universe of Truths", que traz oito faixas, foi remixado em 2020 e trouxe nova arte de capa. "Além de disponibilizar 'Universe of Truths', que pretendemos lançar "Universe of Truths" em formato físico e até uma prensagem limitada em vinil, iniciamos este ano com apresentação dos novos integrantes e uma série de vídeos 'live in Studio'. Além disso, faremos pré-produção de um novo single, da faixa-título do próximo álbum, 'Empire of the Self'", revelou Passamani.
 
Confira o vídeo da faixa "Get Out of My Way" em https://youtu.be/MdgShMbRGks

"A letra de 'Get Out of My Way' fala sobre uma força imparável e impiedosa, que deve ser o sentimento daquele que quer ter os melhores resultados, chegar em algum lugar e alcançar os próprios objetivos e sonhos. O recado que passamos é para se livrar das desculpas, das vozes negativas, das justificativas, de tudo que suga seu emocional e siga em frente, caso alguém tente lhe atrapalhar, deixe claro que é melhor sair da sua frente", concluiu Passamani.
 
Ouça o álbum nas plataformas de streaming em https://opusv.fanlink.to/Get-out-of-my-way
 
Mídias sociais (Instagram, Facebook, YouTube): @opus5band
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.


Imprensa - ASE Music: asepress.com.br/music | O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Bruno Desote e Nelson Junior em collab de clássico de Ozzy Osbourne

O vocalista Bruno Desote se uniu ao guitarrista Nelson Junior para uma collab de "Bark at the Moon", faixa-título do terceiro álbum da carreira solo de Ozzy Osbourne. "É curioso que comecei na música justamente tendo aulas de guitarra com Nelson Junior, mas a partir dos 20 anos passei a focar em aulas de canto. A escolha por fazer essa collab com ele foi porque 'Bark at the Moon' foi o primeiro CD que meu irmão comprou. Este álbum marcou nossa adolescência, principalmente por causa da faixa-título", declarou Desote. "A música é impactante, um dos maiores clássicos de Ozzy Osbourne. Comentei com Nelson sobre gravarmos e ele adorou a ideia. Admiramos muito o trabalho individual dos músicos na gravação original", acrescentou.
 
Veja o vídeo da collab de "Bark at the Moon" em https://youtu.be/lxz3cgDTdwI

Além da carreira solo, com seis álbuns de rock nacional autoral lançados, sendo um com a banda Noção Primitiva, Bruno Desote também integra bandas cover há mais de 20 anos e atualmente faz parte do Brock In Row (classic rock), Alpha Therapy (pop rock) e Los Acustiqueros (acoustic rock).
 
Já o experiente guitarrista e professor Nelson Junior, que integrou bandas como Stone Hawks, NERI e Vate Alice, tornou-se um dos primeiros especialistas de produtos da área musical no Brasil, sendo "demonstrador" em workshops e eventos, e até ombudsman de marcas. Atua como produtor musical independente e já escreveu para revistas como Rock Brigade, Tok pra quem Toca, Guitar Tablature, Guitar Player Brasil, Cover Guitarra, Roadie Crew, Música & Mercado, entre outras. Também possui diversas vídeoaulas de guitarra lançadas e publicou livros de áreas distintas, incluindo a obra "Falando a Linguagem das Notas", um método de música de didática própria. Atualmente, possui canal no YouTube, onde apresentou programas como Música & Ação, Nelson Junior Jogo Rápido e Nelson Junior dá o Tom, voltados ao mercado musical.
 
Sobre a collab, o guitarrista declarou que se me lembra do impacto que teve ao ouvir "Bark at the Moon". "Fui impactado pela obra e também do trabalho de Jake E. Lee como influência quando iniciei na guitarra, tanto como referência,  quanto pelo riff e solos icônicos", contou. "Ser chamado por um amigo para fazer uma versão fiel de um clássico como esse, embora desafiador, também é irresistível. Programei a bateria e teclado, toquei o baixo e as guitarras, produzi e mixei para soar com a mesma emoção que tive ouvindo na pré-adolescência. É  uma música unânime, um hino do rock, que espero termos tratado com o respeito merecido. E Ozzy é sensacional, criando momentos como esse em nossos corações", concluiu Nelson Junior, que em breve lançará o álbum "The Pain of Being", com músicas inéditas gravadas ao longo de sua carreira.
 
Discografia Bruno Desote:
(2012) Vai Rolar (CD + DVD)
(2013) Contra Sua Mente (Noção Primitiva, CD)
(2014) Se Você Quiser (CD)
(2015) Dia De Rock (CD)
(2016) Desotelândia (Streaming)
(2021) Acústico (Streaming)
 
Spotify: https://open.spotify.com/artist/2rCZayGC67seZKFrPJNXcw
Deezer: https://www.deezer.com/br/artist/6953319
 
Links/Contatos:
Instagram e Facebook: @brunodesote
Twitter: https://twitter.com/bsleite
 
Instagram: @nelsonjuniorguitar
YouTube: https://youtube.com/c/NelsonJuniorGuitarist
Fone/Whats: 5511 98371-9001

Imprensa - ASE Music: asepress.com.br/music | O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Seawalker antecipa novo EP com single e lyric video da faixa-título

O grupo mineiro de heavy/thrash metal Seawalker, formado por Filipe Duarte (vocal e baixo), Stefano Mazzochi e Daniel Saymon (guitarras) e Riccardo Linassi (bateria), apresenta o primeiro single e lyric video do EP "Evolve and Decay". O material foi gravado, mixado e masterizado no Estúdio Hertz (MG), com produção de André Mendonça e Léo Turbo, e coprodução de Filipe Duarte.
 
"No primeiro álbum, 'Earthcode', abordamos assuntos como a Guerra no Iraque, Ecologia e Inconfidência Mineira, mas em 'Evolve and Decay' as letras apresentam temas como a hipocrisia da sociedade moderna, distúrbios de personalidade e Ufologia, na faixa 'Hidden'", declarou o fundador Filipe Duarte. "Engajamento provavelmente é a palavra que traduz o Seawalker: é para se ouvir e pensar. Que nossa evolução e decadência represente tudo aquilo que possamos trazer de positivo em nossa curta jornada existencial nesta esfera onde temporariamente habitamos", acrescentou.
 
Confira o lyric de "Evolve and Decay" em https://youtu.be/fWx-yZTEwFg

Musicalmente, o quarteto apresenta um thrash mesclado com o heavy metal. "Costumamos dizer que estamos em algum lugar debaixo do espectro thrash metal. As principais influências vêm de bandas como Metallica, Rage, Megadeth e Slayer", detalhou o vocalista e baixista. "Nosso objetivo desde a criação da banda em 2008 é praticar um heavy metal e apresentar um conteúdo engajado, com fortes críticas ao ‘modus operandi’ da sociedade moderna, relações humanas e conflitos pessoais. Chegamos ao complicado ano de 2021 com uma nova formação e teremos singles e lyrics lançados mensalmente até completarmos as quatro músicas do novo EP", concluiu Duarte.
 
Confira o repertório do EP "Evolve and Decay", que teve a arte de capa a cargo de Fernando Lima, vocalista do Drowned:

1) Evolve and Decay
2) Words are Dying
3) Hidden
4) Fake
 
Redes Sociais: @seawalkermetal
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.


 
Imprensa - ASE Music: asepress.com.br/music | O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Eminence faz crítica à religião em novo single e videoclipe

Após apresentar "Dark Echoes", faixa-título do novo álbum do Eminence, programado para ser lançado em junho, Bruno Paraguay (vocal), Alan Wallace (guitarra), Davidson Mainart (baixo) e Alexandre Oliveira (bateria, The Troops of Doom, Tianastácia e Raising Conviction) apresentam "Byog", novo single e videoclipe. A concepção da letra critica pessoas que matam, exploram e usam a religião em troca de um lugar ao céu – Byog: Be your own God – seja o seu próprio Deus.
 
"'Byog' foi uma das primeiras composições desse disco e quis retratar algo que me incomoda muito. Você pode seguir qualquer religião, mas seja seu próprio Deus", comentou o vocalista Bruno Paraguay, que dirigiu e editou o clipe, que contou com coprodução do baixista Davidson Mainart. "Trata-se mesmo de protesto a todas as formas de religião que manipulam e vendem um lugar no céu para os fiéis. Eles matam, roubam e fazem falsas promessas em nome de um Deus", acrescentou o guitarrista Alan Wallace.
 
Confira o clipe, gravado em Belo Horizonte, nas dependências da casa de shows Mister Rock, em https://youtu.be/cBvSSyKo2UU
 

O sexto álbum de estúdio da banda mineira, que teve a arte de capa criada pelo artista carioca Rafael Moco, contou com produção Tue Madsen (Antfarm Studios), conhecido por seu trabalho ao lado de nomes como Moonspell, Behemoth, Meshuggah, Rob Halford, Vader, Dark Tranquillity, Kataklysm, Suicide Silence e Heaven Shall Burn. Além de ter renome mundial, o produtor dinamarquês trabalhou no ano passado ao lado de Alan Wallace no projeto No Life on Earth. "Nós fizemos a pré-produção de 'Dark Echoes' durante nove meses consecutivos em 2020, em meio à pandemia do coronavírus, com cada integrante em sua casa", detalhou Wallace. "Este é o quarto trabalho de estúdio que fazemos com o produtor Tue Madsen. E, de fato, o consideramos como o quinto membro do Eminence", acrescentou.
 
Ouça o single "Byog" nas plataformas digitais: https://linktr.ee/eminenceband


 
Discografia:
Faces (EP, 1997)
Eminence (EP, 1998)
Chaotic System (1999)
Humanology (2003)
The God of All Mistakes (2008)
Live Conexao Vivo (ao vivo, 2012)
The Stalker (2013)
Minds Apart (EP, 2018)
Dark Echoes (TBR - 2021)
 
Site relacionado: http://www.eminence.com.br
Mídias sociais: @eminenceband

Imprensa - ASE Music: asepress.com.br/music | O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Electric Gypsy: álbum de estreia mostra futuro do hard rock brasileiro

A banda mineira de hard rock Electric Gypsy, formada por Guzz Collins (vocal), Nolas (guitarra), Pete (baixo) e Robert Zimmerman (bateria), lançará o álbum de estreia, homônimo, no próximo dia 29 de abril. Produzido e mixado por Cris Simões, do Pacific Studio, de Belo Horizonte (MG), e masterizado por Icy Sasaki, o material sucede o EP "Lady Luck", lançado digitalmente no segundo semestre de 2020. "O EP de seis faixas mostra as diferentes influências da banda. Com ele, chamamos a atenção da Animal Records e a Steelheart Records, que criaram uma parceria para distribuição física do álbum completo em escala nacional e internacional", revelou o vocalista Guzz Collins.
 
O repertório de "Electric Gypsy" traz, além das seis faixas do EP "Lady Luck", músicas que se aproximam mais dos anos 1980, como "Echoes", "Hit and Run" e "The Devil Made Me Do It". "Somos inspirados pela atitude e as composições marcantes dos grandes nomes da música da década de 70 e 80, mas estas composições são como uma viagem à sonoridade dos anos 80, com o uso de sintetizadores e refrãos pegajosos", analisou o guitarrista Nolas.
 
Confira o videoclipe do single "Shoot ‘Em Down", dirigido por Daniel Mazzochi, em https://youtu.be/JITW5coFm9c


Já a faixa "Nine Lives (Until I Die)" tem raízes no blues rock pesado, com um pé no folk. "Ela pode surpreender o ouvinte, mas a mais diferente do álbum é 'Rivers of Tomorrow', pois vem inteiramente acústica e com uma atmosfera única", detalha Nolas. Apesar da ligação com música das décadas de 70 e 80, o objetivo do Electric Gypsy não é replicar a sonoridade daquela época. "Queremos continuar carregando a bandeira do estilo, trazendo canções com a atitude, energia, alegria, diversão e festa para os veteranos e os fãs da nova geração", concluiu o baterista Robert Zimmerman.
 
O álbum também traz participações especiais de Cris Simões (hammond, rhodes, violão), Flávio "Jagger" Simões (teclado, piano e synths), Fabrício Hernane (trombone), Hilton Lima (trompete) e Jacques Anderson (saxofone).
 
Repertório de "Electric Gypsy":
1. Echoes
2. Hit and Run
3. Shoot ‘Em Down
4. Modern Love
5. Roundabout
6. Nine Lives (Until I Die)
7. Love Bomb
8. Wild Kiss
9. Rivers of Tomorrow
10. Let It Roll
11. The Devil Made Me Do It
 
Contatos:
Facebook e Instagram: @electricgypsyband
https://twitter.com/egypsyband
 
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 
Imprensa - ASE Music: asepress.com.br/music | O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

The Troops of Doom: clipe de 'Whispering Dead Words' marca estreia de Jairo Guedz como roteirista

O The Troops of Doom apresenta o terceiro clipe do EP de estreia, o aclamado "The Rise of Heresy" (2020). Desta vez, a escolhida foi a faixa de abertura, "Whispering Dead Words". O guitarrista Jairo  Guedz e o diretor Edu Nascimento, em conjunto com a produtora GemaKrioK Filmes e a Criatoriom Idéias, buscaram contar a história de uma forma obscura e fantástica. "Abusamos de nossa licença poética e das condições que tínhamos para a produção do vídeo porque, como todos os processos que realizamos desde a criação da banda, não fugimos à regra de explorar recursos e ferramentas de internet para que tudo fosse realizado e concluído à distância", explicou Guedz, que foi o roteirista e participou da pré e pós-produção do clipe sem sair de sua cidade, Belo Horizonte (MG).
 
Guedz explica que todos os detalhes eram discutidos diariamente e durante as filmagens. "Apenas usando o Whatsapp como ferramenta", reforça. "O diretor Edu Nascimento, que também é tatuador, juntamente com os produtores, câmera, atores e maquiadora, filmou todo o processo de imagens em dois dias, na região de Vassouras (RJ). Eu, de Belo Horizonte, ficava dando palpites e alterando linhas de desenvolvimento da história", detalhou o guitarrista.
 
Confira o videoclipe de "Whispering Dead Words" em https://youtu.be/BqijWOxvHbo




Guedz afirma que, após algumas semanas trabalhando à distância, o resultado foi satisfatório. Porém, conta também que algumas adversidades chegaram a atrapalhar a produção. "Uma tempestade acabou atrasando os primeiros dias de filmagem, já que o diretor vive em Vassouras e as locações eram naquela cidade, mas o resto da produção estava no Rio de Janeiro e eu coordenando a direção junto com Edu Nascimento direto de Belo Horizonte."
 
O roteiro
O roteiro de "Whispering Dead Words" conta, de forma resumida, a história de um padre com seu espírito em conflito por ter assassinado sua mãe autoritária e radicalmente religiosa. A história passa por ele enterrando o corpo, já em decomposição, no jardim nos fundos de sua casa.
 
O padre passa a ser atormentado pelo espírito obsessor da mãe, que sussurra palavras em seu ouvido durante dias, obrigando-o a correr todos os riscos ao desenterrar seus restos mortais. Ao final do processo, a mãe morta faz com que o padre se arrependa de tudo e se entregue ao seu destino para não carregar mais a culpa.
 
"Foi um enorme prazer trabalhar nesse processo, contando com a ajuda de Edu Nascimento e sua própria mãe, que atuou no papel da mãe do padre, além do amigo Wagner Moura, fazendo o padre. Não posso deixar de citar também a maquiadora e esposa do Edu, Sabrina, e os editores e produtores (GemaKrioK Filmes e Criatoriom Ideias). Enfim, realizar meu primeiro trabalho como roteirista foi prazeroso", afirmou Guedz.
 
Novidades
Além do novo clipe, Jairo "Tormentor" Guedz, Alex Kafer (vocal e baixo), Marcelo Vasco (guitarra) e Alexandre Oliveira (bateria) informam que todas as prensagens de CD, Vinil e K7 do EP "The Rise of Heresy" estão iniciando sua segunda edição em todo o mundo. "Com essa segunda edição, estamos preparando novas surpresas, como a inclusão de músicas e arte inéditas nas novas versões", revelou o guitarrista Marcelo Vasco. "O nosso café está em plena expansão também e, em breve, lançaremos a versão em cápsulas Nespresso para os admiradores de um bom café gourmet e do death metal 'old school'", concluiu Guedz.
 
Ouça o EP "The Rise of Heresy" nas plataformas de streaming em https://backl.ink/142669610

Contato: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
 
Site relacionado e loja online: www.thetroopsofdoom.com
Face | Insta: @thetroopsofdoom
Youtube: https://youtube.com/thetroopsofdoom

Booking/Management: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. | Whatsapp: +55 21 998581699, c/ Rodrigo Scelza

 
Imprensa - ASE Music: asepress.com.br/music | O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Aneurose: novo clipe alerta sobre gravidade da pandemia

A banda mineira Aneurose apresenta o videoclipe de "Ruptura", primeiro single do novo álbum, "Made in Rage", que será lançado em 2 de abril. A letra, em português, traz um tema atual sobre a situação da pandemia no Brasil. "A letra de 'Ruptura' é praticamente um desabafo. Ver tantas pessoas sofrendo, morrendo sem oxigênio, filhos perdendo pais e mães, hospitais sem vagas em todo canto e a irresponsabilidade de alguns que vão a festas, praias e outras aglomerações nos revolta. A letra trata disso, e é um alerta para que a sociedade entenda, de uma vez por todas, que esse é um problema nosso e se cada um fizer a sua parte iremos sair dessa mais rápido, com menos mortes e sofrimento", declarou o vocalista Wall Almeida.
 
A faixa de abertura de "Made in Rage" foi composta inicialmente de forma espontânea por Wall Almeida. "Começou com uma 'viagem' minha batucando no violão. Depois, evoluiu para uma direção direta e forte. 'Ruptura' possui vocais viscerais, grandes arranjos com percussão brasileira e até um infame beat de influência carioca em sua intro", detalhou o vocalista.
 
Confira o videoclipe, produzido pela MVP Filmes, em https://youtu.be/YpQxQ8SGENc



Em "Made in Rage", Wall Almeida (vocal), Sávio Chaves e Raphael Wagner (guitarras), Sthéfano Dias (baixo) e Kiko Ciociola (bateria) objetivaram manter a essência da banda, mas injetando ousadia e liberdade. O sucessor de "Juggernaut" (2016), gravado no Kolera Studio e que teve arte de capa a cargo de Patrick Morais (Black Hearts Studios), foi produzido pela banda e Celo Oliveira, que cuidou da mixagem e masterização.
 
O repertório de "Made In Rage" é o seguinte:
01 - Ruptura (03:34)
02 - Sinner (04:05)
03 - That's It (02:57)
04 - Self-Esteem (04:51)
05 - Firemaker (04:39)
06 - Coolzão (02:07)
 
Além dos álbuns "From Hell" (2013) e "Juggernaut" (2016), o grupo criado em 2002 na cidade de Lavras (MG), participou de tributos da gravadora inglesa Secret Service, com versões para AC/DC e Black Sabbath, e também de uma coletânea ao Sepultura com uma versão de "Sepulnation". 

Site: www.aneurose.com.br
Facebook: facebook.com/aneurose
Youtube: youtube.com/aneurosetv
Instagram: @aneurose
 
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.




Imprensa - ASE Music: asepress.com.br/music | O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Motorhammer: projeto celebra 35 anos de carreira de Edson Graseffi

O baterista Edson Graseffi resolveu celebrar seus 35 anos de carreira no heavy metal com a criação do Motorhammer, que atualmente prepara o EP de estreia e é completado por Renato Haboryni (guitarra) e Daniel Corvo (baixo). "Senti que deveria comemorar estas três décadas e meia de carreira com algum lançamento, que representasse tudo que vivi pela música pesada em todos esses anos. Montar o Motorhammer e gravar o EP foi a maneira mais musical que encontrei para fazer isso", explicou Graseffi. "Para criar a banda, chamei o guitarrista e produtor Renato Haboryni, que vem do cenário do thrash metal de São Paulo. Para o baixo, não tive dúvida em recrutar o amigo e antigo baixista do Panzer, Daniel Corvo, que é um dos melhores e mais seguros baixistas com quem já toquei. Além  de grandes músicos, são ótimas pessoas para se conviver. Estamos em família", acrescentou.
 
Graseffi revela que o material do Motorhammer trará músicas de quase todas as bandas antigas que integrou. "É uma volta no tempo, pois resgato músicas incríveis que ficaram esquecidas em antigos discos e velhas fitas K7. Reformulamos os arranjos e as letras, trazendo para o momento atual, e isso está tornando o material incrivelmente atual mas, claro, com um pé no passado clássico do cenário metal de São Paulo."
 
O baterista afirma que pretende lançar, além de merchandising relativo ao Motorhammer, um material bônus. "A ideia é apresentar fotos e a história por trás de cada música, mas isto virá em formato de ebook. Apesar de ser uma banda nova, nossa experiência fez com o processo de finalização fosse rápido. Além disso, pretendemos lançar algumas músicas inéditas", concluiu.
 
Site oficial: www.edsongraseffi.com.br
Instagram: @motor.hammer | @edsongraseffi
YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCgGCMi8X1VeplzkORTz58oQ




Imprensa - ASE Music: asepress.com.br/music | O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.


 

 

 

Alchemia assina com a gravadora italiana WormholeDeath Records

Alchemia, grupo paulistano de horror metal criado em 2018 por Victor Hugo Piiroja (vocal) e completado por Rodrigo Maciel (guitarra), FIFAS (baixo), Alex Cristopher (bateria) e Wally D'Alessandro (teclado), assinou um contrato com o selo italiano WormholeDeath Records, que prevê o lançamento mundial do álbum de estreia, "Inception". "É fundamental trabalhar com uma gravadora que realmente acredita em nossa visão e na nossa música. Encontramos na WormholeDeath Records, subsidiária da Aural Music, o nosso lar natural e, juntos, desenvolveremos uma parceria sólida e longa focando no alcance mundial que a gravadora já tem", declarou o multi-instrumentista e vocalista Victor Hugo Piiroja. " Em plena pandemia, termos uma gravadora europeia disposta a investir em uma banda do Brasil é sinal de confiança e respeito pelo nosso trabalho. O CD físico será lançado na Europa, Japão e Estados Unidos. Enquanto isso, aguardamos a abertura das medidas restritivas impostas pela situação atual da pandemia no Brasil para gravarmos o novo videoclipe, que será o da faixa-título", acrescentou.

Carlo Bellotti, da Wormholedeath, explicou que teve contato com o Alchemia através de uma indicação de uma jornalista. "Quando minha amiga e jornalista Carla Morton me pediu para dar uma olhada nesta banda, fiquei impressionado com o som e as músicas deste álbum. Este disco é uma verdadeira obra-prima do horror metal e estamos absolutamente orgulhosos de poder lançá-lo em nosso catálogo."

"Inception" foi lançado no mercado brasileiro no dia 31 de outubro de 2020 pela Shinigami Records em parceria com o selo Dark Inc., responsável pelo lançamento nas plataformas digitais que, a partir de agora será feito pelo selo italiano através da The Orchard. O material foi gravado nos estúdios Fusão e Carbonos, com produção de Piiroja, em colaboração com Ricardo Campos (Sunseth Midnight), que produziu os vocais. "Temos muitas influências em 'Inception', desde heavy metal, black metal, death metal, trilhas de filmes e orquestração clássica. Ao mesmo tempo, ele apresenta identidade própria", observou Piiroja, idealizador do projeto.

Já a mixagem e a masterização ficaram a cargo do renomado produtor e engenheiro de áudio dinamarquês Tue Madsen, que trabalhou com Rob Halford, Babymetal e Moonspell, entre outros. O álbum apresenta elementos sinfônicos dramáticos e sintetizadores góticos assombrosos, arranjados e expandidos pelo compositor britânico Jon Phipps, que criou orquestrações virtuais para Moonspell, Amorphis, Angra e Dragonforce.

O artista brasileiro Carlos Fides, que ilustrou artes para bandas como Kamelot, Evergrey, Edu Falaschi, foi responsável pela perturbadora arte da capa de "Inception", que se inspira em trilhas sonoras de filmes de terror, na música dark e no metal contemporâneo. Além disso, alinhado à estética do terror em sua música, o Alchemia se apresenta com elementos visuais teatrais e mórbidos e macabros em palco, tendo colaboração com o artista performático brasileiro Coveiro Maldito.

Confira o vídeo de "Grind", produzido pela Caxao Produtora, o artista performático brasileiro Coveiro Maldito e Jota Rugal, e editado por Xtudo Obze, em https://youtu.be/TVVh_PWxwXw



"Inception" - Repertório:
1- Grind
2- Save Us
3- Inception
4- Haunting You
5- Ashes
6- If Nothing Is Sacred
7- Sacrifice
8- Mind Prison
9- Nightmares
10- Secret Call

O álbum já está à venda através da Shinigami Records em https://is.gd/I4l0vC 

Redes sociais Alchemia:
Instagram: alchemiaobandofficial
Facebook: alchemiaobandofficial
Twitter: alchemiabandoff

Sites relacionados:
wormholedeath.com
http://alchemiaband.com/




Imprensa - ASE Music:
asepress.com.br/music | O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Hecatombe apresenta single triplo com lyric videos

O Hecatombe, formado por Nyk de Pieri (vocal, Ultrasonic e Brazzeria), Mauro Caldart (guitarra), Wood Lusa (baixo, Two Step Flow) e Boll3t (bateria, Area 55 e Aboleth), lançou o single "Yoga", trazendo três versões para a música, disponibilizada em mais de 70 plataformas digitais. O lançamento é um mergulho cronológico no processo de composição da faixa, um rock agressivo bem ao estilo da banda: a primeira e mais antiga versão, então intitulada "Lenheterson", traz um instrumental com pouco mais de quatro minutos; a segunda, mais extensa, com seus quase sete minutos, ganhou letra e voz de Vinícius Augusto (Grandfúria, Férias no Paraíso); já a terceira é uma versão mais enxuta da anterior e integra o mais recente álbum do grupo, "Mental Riot" (2020).

"Como muitos fãs gostam de saber como se deu o processo de composição e gravação das músicas de bandas que curtem, a ponto de invocarem aquele velho e utópico/distópico discurso 'gostaria de ser uma mosquinha dentro do estúdio para ver como tudo aconteceu', quisemos apresentar um passo a passo de como se deu a criação de Yoga", explicou o baterista Boll3t.

O baterista ainda destaca que a inclusão de uma letra em português fez a diferença, ampliando os horizontes de um grupo que nunca teve medo de inovar e adicionar novos elementos à sua proposta musical. "A primeira versão existe há muito tempo. Quando lembrei do Vinícius Augusto, com quem já tínhamos tocado numa banda paralela e que é amigo nosso de longa data, pensei em convidá-lo para uma participação. Gosto muito das bandas dele, como o Grandfúria, com letras em português e coisas modernas. Ele topou, mas disse que iria escrever a letra em português. Nunca tínhamos lançado uma faixa assim até então e resolvemos tentar."

Segundo o baterista, a decisão de lançar um single triplo foi natural. “Conversando com Vinícius, surgiu essa ideia de mostrar todo o processo, como a música era originalmente, o que ele fez e a versão que eu via dentro da nossa linguagem."

Cada versão de "Yoga" tem seu próprio lyric video e todos constam no canal https://www.youtube.com/user/hecatombetv/

Além do single, um minidocumentário será lançado em breve. “Ele vai reunir todas as pessoas que fizeram parte desse projeto, contando um pouquinho como foi esse processo. Vai focar bastante na parte autoral, de como se desenvolve a ideia, o porquê de uma decisão tomada e de uma não tomada, como se chegou ao resultado final", conclui Boll3t.

A faixa "Yoga" faz parte do repertório do álbum "Mental Riot", disponível em todas as plataformas digitais pela gravadora Civil Alien Records em https://orcd.co/naqr2yz

Ouça o single em https://orcd.co/kje4dn2
 
Site relacionado: www.hecatombe.com.br
 
Contato: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.



Imprensa - ASE Music: asepress.com.br/music | O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

 

 

Visit fbetting.co.uk Betfair Review